Setor de Tecnologia lidera inovações no RH

Na primeira edição do Innovations, empresas de tecnologia se destacam como setor com mais iniciativas

O setor de Tecnologia representou o maior número de projetos inscritos na primeira edição do Think Work Flash Innovations, sendo responsável por cerca de um quarto (23%) das mais de 270 iniciativas.

Ele lidera com certa folga o ranking dos principais setores, seguido por Saúde (8%), Serviços Financeiros (8%), Consultoria (6%) e Indústrias Diversas (6%).

Para Matthias Wegener, head de pesquisas e benchmarking da Think Work, esse resultado se explica, em parte, pelo fato de que as empresas de tecnologia têm sofrido há mais tempo com a disputa por talentos.

“Não é de hoje que elas têm que lidar com uma competição intensa ao atrair e reter seus profissionais”, diz. “Por isso, ter práticas modernas de RH e proporcionar experiências positivas aos seus funcionários são peças-chave”.

Afinal, elas sofrem tanto com a escassez de mão de obra qualificada quanto com a pressão para oferecer um ambiente atraente perto de big techs como Google e Meta.

Não à toa, metade das iniciativas inscritas pelas empresas de tecnologia foi voltada para o desenvolvimento dos funcionários e para programas de estágio e trainee. “Esse é outro reflexo dessa competição e mostra que muitas empresas estão optando por contratar pessoas com menos experiência e formá-las internamente”.

Além disso, os dados do Prêmio mostraram também que a tecnologia é um dos principais pilares da inovação no RH, junto com o uso de dados e o foco em diversidade. Empresas desse setor têm aí, portanto, uma vantagem por já terem internamente recursos para desenvolver as ferramentas necessárias para tornar os processos de RH mais tecnológicos, interativos e inovadores, aponta Matthias.

Employee experience ganha força na Saúde

Já o segundo colocado, o setor de Saúde, chama a atenção pelas iniciativas voltadas à saúde e qualidade de vida dos funcionários. “O prêmio mostrou como o RH dessas empresas levou a sério um dos princípios mais importantes da construção de uma boa experiência para os funcionários”, diz ele.

Isso viria do fato também de que esse setor se preocupa, especialmente, em proporcionar um padrão de entrega de excelência para os clientes. E a ideia do employee experience, lembra Matthias, é justamente que a empresa deve proporcionar para os próprios colaboradores uma experiência que esteja de acordo com o padrão que espera levar aos clientes.

“Nada mais coerente do que as empresas de saúde terem um olhar atento para este tema entre seus funcionários, que foi justamente o que observamos nas iniciativas cadastradas pelo setor no prêmio”, conclui.

Outra característica do prêmio foi também a variedade dos participantes. Além dos tradicionais, o Think Work Flash Innovations também teve a participação de setores inesperados, como academia de ginástica, aluguel de imóveis, funerária, ótica, entre outros. O resultado foi, para Matthias, um panorama único de como a inovação acontece no RH de empresas brasileiras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.