Remuneração nas empresas aumentou apenas 4,5% em 2021, diz Mercer

Pesquisa da consultoria apontou que o crescimento médio de remuneração nas companhias ficou abaixo do que esperavam os RHs

Uma pesquisa da Mercer descobriu algo que nós já desconfiávamos: sim, os aumentos salariais encolheram no ano passado. Segundo o estudo, que ouviu 759 empresas no Brasil, o crescimento médio da remuneração entre as companhias foi de 4,5% — sendo que o esperado pelos RHs era um incremento de 4,7%.

“No momento de publicação da pesquisa, alguns fatores externos estão causando pressões que o RH não havia planejado este ano. Inflação acentuada e consequentes acordos coletivos elevados, aumento na guerra por talentos e a própria escassez de profissionais em áreas especializadas, como TI, por exemplo, são alguns deles. Para este ano, as incertezas para as empresas são ainda maiores devido às instabilidades do cenário macroeconômico e eleições presidenciais”, afirma Rafael Ricarte, líder de produtos de carreira da Mercer Brasil. 

Dentre as empresas consultadas, 82% possuem incentivo de curto prazo, que são os bônus variáveis. De longo prazo, 40% possuem plano de incentivos, sendo os principais: 1) ações restritas ao tempo de serviço; 2) ações vinculadas à performance; 3) opções de compra de ações. O potencial de ganho aumentou entre executivos e cargos de gerência.  Veja as principais descobertas do estudo:

Arte: Estúdio Cosmos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.