Mudanças de benefícios da Meta irritam funcionários

Apesar do benefício de bem-estar ter crescido, os funcionários da Meta não estariam tão contentes

A Meta (ex-Facebook) anunciou recentemente que aumentará de 700 dólares para 3.000 dólares o benefício anual de bem-estar, que cobre desde academias, planejamento financeiro, cuidados com idosos e animais de estimação e saúde mental. O aumento representa cerca de 328%.

No entanto, os funcionários não estariam tão felizes, uma vez que, em contrapartida, a empresa está revogando alguns outros benefícios. Ela cortou, por exemplo, alguns auxílios dos empregados, como lavanderia gratuita e serviço de manobrista, além de ter adiado o jantar da companhia, que antes acontecia às 18h, para as 18h30, como reportou o site YS.

Em resposta à insatisfação geral, a Meta esclareceu que essas mudanças estão acontecendo devido à mudança da companhia para o modelo híbrido. Já o fim do serviço de manobrista teria também o objetivo de reduzir o impacto ambiental, incentivando os funcionários a não irem de carro para o trabalho.

O CTO da companhia, Andrew Bosworth, teria defendido as mudanças e se irritado com o que caracterizou como senso de “merecimento” exibido pelos funconários.

Mas, mesmo que as mudanças tenham sido pequenas, comparando com o pacote robusto que a empresa já oferece, o que a insatisfação dos funcionários demonstra é a importância de ter cuidado com a comunicação e transparência na hora de tomar atitudes do tipo – que para os funcionários podem ter soado contraditórias, inclusive, com a cultura defendida pela empresa até então.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.