Cientistas tentam criar vacina contra câncer de mama

Vacina seria específica para combater um dos tipos de câncer de mama mais perigosos

Cientistas da Universidade Nacional, em Bogotá, na Colômbia, estão desenvolvendo uma vacina contra o tipo de câncer de mama mais letal do mundo, o triplo negativo. Utilizando tecidos tumorais de cada paciente, os pesquisadores criam imunizantes personalizados para cada uma delas.

O tratamento está na primeira fase dos estudos, sendo testado com cinco mulheres com diagnóstico grave da doença. O professor líder da pesquisa, Carlos Alberto Parra, trabalha já há 12 anos na busca de um tratamento efetivo contra o câncer de mama triplo negativo. A ideia é que o novo tratamento possa melhorar a qualidade de vida e evitar as fortes recaídas, comuns neste tipo de câncer, apostando na resposta mais eficiente para cada paciente. “As vacinas que estamos fazendo para a imunoterapia são 100% personalizadas”, disse ele para o El País.

Esse tipo de abordagem focada na personalização do tratamento vem sendo uma das grandes promessas na luta contra o câncer. Nos últimos dez anos, grupos de pesquisa ao redor do mundo vêm trabalhando para criar vacinas contra diversos tipos de câncer. Uma delas, para o câncer de próstata, já foi aprovada pelo FDA, agência reguladora americana.

Por enquanto, o câncer de mama triplo negativo tem poucas opções de tratamento e uma taxa de óbito de 30% a 45% das pacientes cinco anos após o diagnóstico. Segundo a OMS, em 2020, 2,2 milhões de novos casos de câncer de mama foram diagnosticados e mais de 685 mil mulheres morreram no mundo. Mundialmente, os diversos tipos de câncer são uma das maiores causas de morte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.