Movimento Red Pill: impactos na sociedade e no mercado de trabalho

Para a Today, Yara Leal escreve sobre o surgimento do movimento Red Pill e suas consequências para o mercado de trabalho

Logo Today

O movimento Red Pill virou motivo de curiosidade, discussão, piada e até de boletim de ocorrência nestes últimos meses. Para quem não sabe, Red Pill é como se intitulam homens que compartilham ideias e comportamentos machistas e misóginos.

Origem do nome

De uma forma bem resumida e superficial: no filme de ficção científica Matrix, lançado em 1999, o protagonista Neo (interpretado pelo ator Keanu Reeves), precisa escolher entre enxergar a verdade (tomar a pílula vermelha), ou ficar vivendo na ilusão (pílula azul). Assim, pessoas que se autointitulam como “redpilladas” são aquelas que de forma metafórica, escolhem tomar a pílula vermelha, sair da Matrix e agora vivem a “verdade”. 

Conceito Red Pill

O movimento Red Pill ficou conhecido no Brasil recentemente, quando uma famosa comediante sofreu ataques verbais e ameaças de um “coach para homens”.

Pessoas adeptas ao movimento acreditam que a sociedade moderna promove uma narrativa que favorece as mulheres em detrimento dos homens. Os redpillados também entendem que a igualdade de gênero é uma farsa e que homens e mulheres possuem papéis diferentes na sociedade e, em cima disso promovem workshops e treinamentos que “resgatam” o comportamento masculino, o “lugar de fala” do homem.

O movimento reforça conceitos relacionados a submissão da mulher ao homem e propagam a ideia de que a mulher deve ser bela, recatada e do lar. Já os homens, estes sim devem lutar e viver seus sonhos e aspirações.

Conquistas da mulher

Contudo, a história descreve bem o esforço das mulheres para a conquista de direitos. E hoje, com muito orgulho, podemos afirmar que a participação feminina em todos os cenários sociais é crescente, com números cada vez mais expressivos de mulheres em cargos de liderança em todos os campos de atuação (casa, trabalho, política, etc).

Ainda há desafios a serem enfrentados em relação à igualdade de gênero no mercado de trabalho e, em razão de pensamento e movimentos como o Red Pill, ainda há muitas barreiras e preconceitos a serem quebrados. 

Contudo, a igualdade de gênero vem sendo reforçada nas empresas e, inclusive, incentivada pela legislação vigente. A lei que instituiu o Programa Emprega + Mulheres, por exemplo, permite o compartilhamento do período da licença maternidade entre homens e mulheres. 

Impacto social e futuro das gerações

Comportamentos preconceituosos são descabidos nos dias de hoje. A diversidade está na pauta do dia de grande parte das empresas e cabe aos sócios, ao RH e aos líderes promoverem um ambiente de confiança, segurança e igualdade.

Para as futuras gerações, o cuidado deve começar em casa, pois não é segredo que a melhor lição é o exemplo. O preconceito começa nas pequenas ações e atitudes quando a pessoa ainda é uma criança. 

logo-today
Sua conexão com os principais RHs do país. Assine grátis

Yara Leal

Especialista em Direito Trabalhista e sócia do escritório Higasi, Shimada, Veisid & Leal Advogados Associados. Na Think Workresponde perguntas sobre legislação e Direito do Trabalho enviadas pelos leitores.

Comentários Movimento Red Pill: impactos na sociedade e no mercado de trabalho

  1. Eudson Rosa Tesch disse:

    Machista e misógino? Se um homem falar assim do feminismo ou de uma mulher irá preso! Ridículo o li aqui!

  2. Attilio Ceasar disse:

    Se a energia eletrica acabar por dez anos ?

  3. eu disse:

    Na verdade esse movimento está acentuado graças ao comportamento de double standard feminino (dois pesos, duas medidas) e frases como: homem tem que pagar a conta, meu dinheiro é meu, o dele é do relacionamento. Se o cara não tiver carro eu nem saio com ele e diversos outros canais de advogadas mulheres ensinando as “princesas” a darem golpes matrimoniais nos homens – para ter pensão, forçar paternidade socioafetiva, união estável e assim por diante.

  4. Lorena disse:

    Olha, eu sou mulher e acho que o movimento redpill não foi retratado imparcialmente nesse artigo. Os homens “redpillados” não acham que as mulheres devem ser belas, recatadas e do lar e apenas isso. Ao contrário, elas defendem que a mulher trabalhe, estude ou empreenda, enfim, faça algo que lhe dê renda e autonomia financeira ao invés de tramar golpes. Afinal, sejamos sinceras, tem muita mulher por aí que tira tudo do cara. Sem esforço e trabalho, leva carro, casa, pensão, etc. Sabemos que isso é verdade! E os sistemas social e jurídico são muito mais favoráveis à mulher. Então, acredito que o movimento seja uma revolta contra esse status quo e não sobre machismo e misoginia.

  5. ADRIANO APARECIDO PESTANA disse:

    O excesso de “pautas” está estragando a sociedade. Por exemplo, as mulheres devem ser tratadas de forma igual em termos de direitos e respeito. Contudo, o ponto de equilíbrio foi ultrapassado não somente nessa questão, de forma geral. Esse movimento (Red Pill) faz muito sentido.

  6. T,Fernandes disse:

    Quero ver uma equipe de mulher descarregar os caminhões la da estiva, quero ver as as mulher trabalhar com eletrecidade,mulheres tirar madeira na mata,juntar o gado na fazenda,construir os edifícios,o homen sempre vai na frente,os homens vem a milênios construindo a sociedade e chegou uma época facil pras mulheres e agora elas querem ser mais que os homens, e dai a vida na terra acaba

  7. Anônimo disse:

    Seguindo a mesma linha de raciocínio, se o movimento RedPill é taxado como Misoginia, o Feminismo e seus conceitos (leis sendo criadas especificamente para calar a liberdade de expressão masculina)não poderiam também ser tido como Misandria (ódio contra homens) atacando TAMBÉM os direitos humanos?

  8. Gabriel disse:

    Kkkkk mais uma feminista desesperada tentando difamar o Movimento kkk
    Quanto mais choro mais o movimento cresce 🤙
    Aceita que dói menos 😘

  9. warley disse:

    boa tarde me chamo warley e sou simpatizante com o red pill essa é uma situtuação como uma faca de dois gomes temos como exemplo o rap musica que para quem busca o entendimento ver que o autor expoem a realidade vivida ja para outros critico é apologia ao crime na red pill nao é diferente no cenario que vivemos atualmente é pessoas sendo lesada por pessoas de má indole e na maioria das vezes essas pessoas é de sexo masculino ta certo que nao seria injusto esteriotipar mas uma grande parcela so quer ver o circo pegar fogo.red pill no meu concentimento é uma no versao de como o homem deve ver as coisas mostrando os erros que nao dever ser cometido ao entrar em um relacionamento a contra partida tem os idealisadores e os conspiracionista preconceituoso que insiste em colocar a mulher na inferioridade isso chega ser doentio essa forma de preconceito e esse pensamento arcaico pois estamos em pleno seculo XXI o seculo da igualdade entre home mulheres é entre outros.

  10. Marcos disse:

    Se valorizar e não aceitar qualquer M vindo de mulher só porque é mulher é ser misógino?
    Acorda guria!
    Vai te tratar a para de espalhar mentira na internet!
    ESTUDE antes de postar M na internet!

  11. Ser humano disse:

    O movimento red pill é basicamente um monte de homem imaturo, traumatizado e inseguro com a própria masculinidade que precisa se segurar nesse movimento patético pra que se sinta menos fraco e um pouco mais “macho”, muitos dizem que é um movimento que incentiva o autocuidado masculino ou coisa parecida, mas na verdade é só pura misoginia descarada pra elevar as novas vítimas da sociedade e faze-los se sentirem homens de novo. Além disso pregam um discurso extremamente generalizado e adoram obetificar as mulheres ditando que tal mulher é de valor e tal mulher não, tentam colocar valor mas mulheres que bem os mesmos tem.

  12. Ivison Torres Rosa disse:

    Vejamos, as feministas falam em alto e bom tom que todo homem é um estuprador em potencial, mas quando os homens decidem seguir o seu próprio caminho, deixando qualquer tipo de relacionamento amoroso de lado e não endeusando as mulheres é considerado ódio ???, Curioso…

  13. Eu disse:

    Não sou Redpill e concordo que parte do movimento é machista, MAS não se pode negar que esse artigo foi bem superficial e parcial. O autor não estudou nada a respeito do movimento e apenas criticou como um movimento de ataque às mulheres. Ações parecidas ou até piores vindas de mulheres são idolatradas com apoio e exaltação.
    Artigo fraco e superficial.

  14. Requinte eventos disse:

    Ridícula desinformada e como o Google acentua esse tipo de pessoa quando pesquisamos:
    RedPil onqie encontramos sao apenas mentiras falácias e não vemos o verdadeiro conceito Raphael descreve e desmentindo bem esse tipo de pessoa sou Redpil fico em desenvolvimento pessoal socio econômico para não ser vítima de todo tipo de pilantra que se encontra ,uma mulher exige um homen de alto padrão e acredita que apenas a beleza física resolva, lhes dou um conselho acabou a mamata ,agora terão que estar no mesmo nível que exigem, trabalhem estudem evoluam porque agora acabou a mordomia!!

  15. Prof Rachid Saab disse:

    O termo Red Pill foi criado por uma mulher Case Jane em seu documentário para entender o Movimento de Direitos dos Homens nos Estados Unidos. Assista o documentário e depois escreva um artigo com conteúdo real.

  16. Jonathas disse:

    O movimento redpill é tão lúcido q tem mulheres q reconhecem e apoiam.
    Estas mulheres merecem um homem de valor do lado delas.
    A redpill livra os homens das vadias,interesseiras e infiéis.

  17. Danilo Doyal disse:

    por tudo o que li até aqui parece que tomar a pílula vermelha é igual a ter bom senso aplicado, e, será que fariam o movimento da “Pillblue” onde seria o caso dos que se conformam em serem apenas mais um tijolo no muro, a turma do deixar quieto pra “ver” como que fica, mesmo sabendo que o que imaginam ver é apenas ilusão e efeitos de uma ignorância verdadeiramente condicionada, “ilusão” essa criada por aqueles que tomaram a pílula vermelha antes mesmo do conceito da mesma ser criada e por isso, e, injustamente por isso mesmo e ao mesmo tempo serem os anciões da manipulação de massa, ainda estarem no significativo poder de conservar e fomentar tal condicionento dessa nosciva ignorância que nos leva a crer que com bunda, carne e cerveja levaremos uma vida melhor?! …resolve muito vermos-nos apenas por energias complementares mulheres e homens☯️🚻🚼🔃🔄🎎 , notem a diferença no simples ato de “inversão” do que seria mais comum ao dizer dos gêneros (homens e mulheres)… “as galinhas vieram antes dos galinhos independentemente de quem tenha posto os ovos”!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.