Apenas continue sendo você mesmo

A nossa força pode estar justamente no fato de podermos ser quem somos, escreve Flávia Ibri para a Today

Logo Today

Recentemente, tive a oportunidade de assistir ao vivo o show de uma das maiores bandas de rock do mundo: Queen.

Se você não é tão ligado em música, deve achar que estou maluca. Afinal, Freddie Mercury, cantor e líder da banda, morreu há mais de 20 anos. Então como o show pode ter sido ao vivo?

Mas, se você gosta de música, sabe que, há mais de 10 anos, a banda se apresenta com um novo cantor, chamado Adam Lambert. E não, ele não é uma cópia de Freddie, como ele bem mesmo afirma.

O show, de tirar o fôlego, é emocionante do inicio ao fim. Adam, também super fã da banda, apesar de ser a estrela da noite, se apresenta com humildade, respeito e admiração pelos dois mais experientes o tempo inteiro! 

Além de ser um espetáculo bonito de se ver, contagiante pra cantar e dançar, ele também é, para quem conhece a história, fonte de inspiração.

Adam é o exemplo clássico do menino que não se encaixa e que se transforma no adolescente que não se encontra.

A sua sorte, e que não tenho dúvidas de que foi o que o fez chegar aonde está, é que ele teve pais extremamente atenciosos, que, desde o princípio, souberam que entender quem o filho era e respeitar a sua individualidade seria muito mais importante do que tentar encaixá-lo em um modelo ou qualquer tipo de padrão.

Vemos isso em um documentário lançado há alguns anos na Netflix. Nele, a mãe de Adam diz que, quando pequeno, ele não se enturmava, que esporte não era a sua praia e que ele gostava mesmo era de se fantasiar, cantar e dançar. Os pais, reconhecendo então o talento do filho, o colocaram em um curso de teatro – e é ai que Adam afirma ter finalmente encontrado a sua turma.

Recentemente, em um post no instagram, Adam disse: “Quando eu era adolescente, eu realmente não tinha amigos na escola – eu era um solitário com uma imaginação muito vívida.  Lembro-me de me sentir como um estranho e me questionar do porquê aquilo ser a minha realidade. Lembro de chorar para meus pais e de estar frustrado por não conseguir me conectar com meus colegas. Acho que foi meu pai quem me disse ‘não se preocupe, quando você crescer, todos vão te achar legal. Apenas continue sendo você mesmo, e eles vão te reconhecer’”.

Em um mundo onde cada vez mais existe uma repetição de tudo, um copy/paste de roupas, fotos e posts, ter contato com uma história assim é inspirador.

Como diz Marcia Lerinna, fundadora e CEO da Human Code, a vida não é sobre o certo ou o errado e sim sobre o que funciona ou não funciona para cada indivíduo.

Marcia criou uma matéria chamada de Mapeamento Humano que identifica, para cada indivíduo, a Força Essencial (força que carregamos em nossa essência) e a Ação no Mundo (nossas experiências e nosso jeito de agir). Esses dois elementos trazem informações valorosíssimas para que cada um aprenda a se auto-operar na mais alta frequência possível. 

Aprender a enxergar os problemas da vida como oportunidades de evolução é discurso constante em suas riquíssimas palestras e apresentações.

“Acredito que as pessoas mudam no processo de desenvolvimento. E que uma pessoa que tem um perfil não deixa de ser quem ela é, mas justamente aperfeiçoa seus talentos e comportamentos, amadurecendo”, afirma Marcia.

Passar a vida toda repetindo padrões que não são seus e que foram impostos pela sociedade, modismo ou seja lá o que for, nos afasta da nossa essência e oportunidade de evolução. 

Enquanto nós, como pais, educadores, líderes, continuarmos tentando encaixar a todos em modelos e padrões específicos, pré-definidos e iguais em sua essência, iremos continuar desperdiçando oportunidades riquíssimas de (re)conhecer novos talentos e ajudá-los a se desenvolver.

Adam Lambert ficou em segundo lugar no programa American Idol em 2009. A não ser anunciado como o vencedor, ele olha pra mãe, que está sentada na primeira fila assistindo e diz: “eu queria muito ter vencido.” Ela então o olha de volta e responde “você venceu!”

E você, tem dúvidas disso?

<strong>Flávia Ibri</strong>
Flávia Ibri

Líder de recursos humanos para América Latina da IQVIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.