Pistas para vida em Marte poderiam estar no Canadá

Região inóspita do Canadá reproduziria condições de vida semelhantes à de Marte, apostam pesquisadores

O Canadá pode ser a chave para a humanidade confirmar a existência da vida em Marte. Isso porque cientistas estão estudando micróbios que conseguem suportar as baixas temperaturas da região despovoada do Alto Ártico de Nunavut, localizada ao norte do país, conforme reportou a revista Wired.

A maioria das espécies da Terra depende direta ou indiretamente da energia solar, mas esses micróbios não só suportam as condições extremas, como sobrevivem com fontes de energia química, comendo e respirando compostos inorgânicos como metano e sulfeto de hidrogênio.

“Você tem esses bichos comedores de pedras, que estão comendo moléculas inorgânicas simples, e estão fazendo isso em circunstâncias muito parecidas com a de Marte, nesse mundo congelado”, disse Lyle Whyte, um dos pesquisadores e astrobiólogo na Universidade McGill, em Montreal, no Canadá, para a Wired.

A região de Nunavut tem uma série de semelhanças com Marte. Uma delas é a temperatura abaixo de zero (cerca de -5°C). Outra é a extrema salinidade da água – cerca de 10 vezes mais salgada que a do mar. Ou seja, a aposta é que qualquer microorganismo que sobreviva na região canadense teria grandes chances de também sobreviver em território marciano. 

Além da vida em Marte, a descoberta pode nos ajudar a descobrir mais sobre a própria história da Terra. “Acho que há muito valor em explorar regiões polares e catalogar nosso entendimento porque há uma grande riqueza de informações nos genomas desses micróbios”, disse à Wired Kill Mikucki, ecologista e microbióloga na Universidade de Tennessee em Knoxville, nos Estados Unidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.