Espanha vai testar a semana de quatro dias

O governo espanhol começa testar uma jornada reduzida para os trabalhadores em setembro

Empresas e governos têm discutindo sobre um jornada reduzida de trabalho. Mas esta é a primeira vez que um governo vai oficialmente testar a semana de quatro dias de trabalho nacionalmente. A iniciativa é do governo espanhol, que anunciou um piloto com início em setembro, que deve durar pelo menos três anos.

A Espanha vai usar 50 milhões de euros do fundo da União Europeia para compensar cerca de 200 companhias que aderirem ao projeto e aceitarem reduzir a jornada dos funcionários para 32 horas, sem cortar seus salários.

Um estudo recente de Oxford, publicado no Cambridge Journal of Economics, indica que uma redução de 5 horas nas horas de trabalho poderia ter contribuído para a geração de 560 mil empregos na Espanha de 2017, e aumentado o PIB nacional em 1,4%.

Mas a ideia da semana de segunda a quinta encontra opositores dentro do próprio governo espanhol, incluindo pelo menos dois ministros. Para eles, a redução devastaria ainda mais um país que não só tem o segundo menor nível de produtividade da Europa, mas que viu sua economia encolher 11% no ano passado – a pior queda desde a Guerra Civil Espanhola, na década de 1930.

Outro fator a aumentar a polêmica em torno do tema é a pandemia de covid-19. Por um lado, empresas como a Unilever, na Nova Zelândia, e a Shopify, no Canadá, lançaram seus próprios testes, muitas vezes em resposta ao crescente sentimento de esgotamento dos funcionários. Por outro lado, a mesma pandemia afetou gravemente a economia mundial e, para alguns especialistas, este não é o momento certo para este tipo de debate.

Ao norte da Espanha, na cidade dinamarquesa de Odsherred, o governo municipal reduziu a semana de trabalho em 2019. O teste, previsto para ocorrer até setembro de 2022, transfere duas das 37 horas de trabalho para desenvolvimento profissional autodirigido. 

Além disso, as outras 35 horas de trabalho são flexíveis, podendo ser computadas tanto se o funcionário está em casa quanto se está no trem, a caminho da empresa (Odsherred fica a cerca de 80 quilômetros de distância de Copenhagen). Diretor municipal de Odsherred, Claus Steen Madsen afirma que servidores municipais e cidadãos estão satisfeitos e espera continuar com a semana de quatro dias quando o piloto terminar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.