América Latina: 100 milhões de crianças ficaram fora da escola durante a pandemia

Região sofreu com altos índices de contaminação e vacinação lenta, o que fez as escolas fecharem por mais tempo. Com isso, muitos jovens talvez nunca mais voltem aos bancos escolares

No segundo ano da crise do novo coronavírus, a América Latina enfrenta também uma crise na educação. Cerca de 100 milhões de crianças latino-americanas estão fora da escola há 16 meses. Com acesso precário à internet , o ensino à distância não é uma realidade para a maior parte delas.

Sem conseguir acompanhar seus colegas e desconectados do ambiente escolar, um número cada vez maior de alunos do ensino fundamental e médio estão abandonando os estudos de vez.

Durante o último ano, 90 mil alunos do Peru deixaram o ensino fundamental e médio.

No México, 1,8 milhão de crianças e jovens abandonaram seus estudos neste ano letivo por causa da pandemia ou dificuldades econômicas, de acordo com a agência nacional de estatísticas. No Brasil, mais de cinco milhões de crianças ficaram fora da escola devido à pandemia, o maior índice dos últimos 20 anos.

O maior acesso à educação foi uma das grandes conquistas do último meio século na América Latina, elevando muitas pessoas que vieram da extrema pobreza para a classe média. Agora, entretanto, a pandemia pode representar um recuo nessas conquistas.

Isso porque, embora o mundo todo tenha sofrido com os desdobramentos do coronavírus, a região foi especialmente afetada. Os países latinos representam menos de 10% da população global mas, até meados deste ano, respondiam por quase um terço das mortes por Covid-19, segundo análises do The New York Times.  

Enquanto o vírus continuava letal, as taxas de vacinação na maioria dos países permaneceu lenta por vários meses, em parte porque as nações ricas garantiram a vacinação para seus próprios cidadãos primeiro. A combinação fez com que as escolas latinas ficassem fechadas por mais tempo em comparação ao resto do mundo.

Segundo o Banco Mundial, a economia global perde 10 trilhões de dólares devido à diminuição do nível educacional. Com o retrocesso causado pela pandemia na América Latina, vai sobrar para as empresas aumentar os investimentos na capacitação da mão de obra na região.

Comments on América Latina: 100 milhões de crianças ficaram fora da escola durante a pandemia

  1. Caruso disse:

    Encontrei esse site por acaso em minhas pesquisas na
    internet, acabou me interessando o assunto. Gostei muito,
    parabéns ao autor.

    1. Tatiana Sendin disse:

      Que bom que você gostou, Caruso! Obrigada! Recomenda a Think Work para os amigos e segue a gente nas redes sociais também. 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.