Movimentar-se por apenas 3 minutos a cada meia hora melhora o metabolismo e diminui as chances de desenvolver diabetes, diz estudo

Pesquisa de universidade sueca apontou que basta fazer atividades físicas durante o tempo de um miojo para começar a colher benefícios na saúde

O sedentarismo é uma das principais causas de doenças como obesidade, infarto e diabetes. Mas, segundo um estudo do Instituto de Medicina da Universidade de Solna, na Suécia, levantar-se a cada meia hora e se exercitar por cerca de três minutos já poderia trazer muitos benefícios para a saúde.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas recrutaram 16 profissionais de meia idade, com alto risco de desenvolver diabetes, e pediram que eles subissem alguns lances de escada, fizessem polichinelos ou dessem 15 passos em volta das suas mesas a cada meia hora.

Ao fim de quatro semanas, os pesquisadores notaram uma queda no nível de açúcar no sangue em jejum pela manhã dos trabalhadores, o que significa que seus corpos controlaram melhor o açúcar no sangue durante a noite, um indicador potencialmente importante para a saúde metabólica. Além disso, a quantidade de colesterol HDL benéfico na corrente sanguínea dos participantes também aumentou. 

Os dados são importantes, uma vez que o sedentarismo no mundo (que já era grande) piorou durante a pandemia. No Brasil, segundo um estudo realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que ouviu 44.062 pessoas, 62% dos entrevistados deixaram de fazer qualquer tipo de exercício durante a pandemia. Além disso, o tempo médio gasto em frente à TV aumentou em hora.

“Cada hora gasta em posturas sedentárias (isto é, sentado ou deitado) aumenta o risco de síndrome metabólica e diabetes tipo 2″, escreveram os autores do estudo.

Entretanto, eles salientam que os três minutos são, na verdade, a quantidade mínima de tempo para reduzir os impactos do sedentarismo. De toda forma, os resultados são bem-vindos, uma vez que uma das melhores formas de desenvolver novos hábitos é começar aos poucos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *