77% dos profissionais que querem pedir demissão dizem que a empresa atual negligenciou sua saúde mental, diz estudo

Pesquisa da empresa de terapia online Talkspace apontou que a principal razão por trás da debandada dos profissionais após a pandemia é a falta de credibilidade em relação aos cuidados do empregador com a saúde mental

Segundo uma pesquisa da empresa de terapia online Talkspace, 77% dos americanos que consideram deixar o seu trabalho acreditam que a empresa atual não priorizou a saúde mental dos funcionários como prometido no início da pandemia.

De acordo com o levantamento, que ouviu 1.015 americanos, 68% dos trabalhadores afirmam que, embora as empresas tenham dito para que eles desenvolvessem o autocuidado, a maioria não ofereceu recursos para isso.

Outra descoberta da pesquisa foi o fato de que 41% dos profissionais estão dispostos a se demitir para resolver os problemas relacionados ao estresse.

A demissão é a opção inclusive a outras alternativas como mudança de equipe ou licenças de curto prazo.

Além disso, pelo menos 25% relataram baixo desempenho regularmente devido ao estresse e outros 25% dos participantes sentiram que sua saúde física tinha piorado devido ao trabalho.

 Os impactos negativos em relação ao estresse no trabalho foram piores para os profissionais mais jovens, com menos de 35 anos, e para as trabalhadoras que também são mães. Nesses casos, eles são o grupo com maior disposição para mudar de emprego ou se demitir nos próximos seis meses.

Um dado preocupante: 52% dos participantes relataram sintomas de burnout, mas menos de 20% dizem usar os benefícios da empresa que eles acreditam ser “mais úteis” para a saúde mental. “Os dados são claros: os funcionários estão lutando para encontrar mecanismos saudáveis ​​de enfrentamento para controlar o estresse crônico”, disse Varun Choudhary, diretor médico da Talkspace em um comunicado à imprensa. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *